Como estruturar aulas que favoreçam a aprendizagem?

Learning

Green, destaca três pressupostos teóricos para embasar a prática pedagógica da educação adventista. Na relação dos pressupostos abaixo, avalie como são suas aulas. Você pode ampliar a aprendizagem dos seus alunos?

1.     Deus criou o Universo de maneira organizada. A implicação dessa afirmativa é que se Deus, planejou a criação e a fez de maneira ordenada, nós professores, também precisamos planejar. Isso ignifica que toda a ação educativa deve ser bem esquematizada. O educador precisa ter propósitos claros e definido para atingir objetivos. A escritora Ellen White destaca que “cada professor deve cuidar de que seu trabalho tenda a resultados definidos. Antes de tentar ensinar uma matéria, deve ter em seu espírito um plano distinto e saber o que precisamente deseja conseguir” (WHITE, 2008, p.233).

Photo: Pixabay

2.     Deus nos criou com mente curiosa. Deus nos dotou de curiosidade natural; isso significa que Ele colocou em cada ser humano Sua singularidade e vontade de aprender. Por isso, aprendemos de maneiras diferentes. Temos múltiplas inteligências que nos fazem assimilar e processar as informações de formas diferentes. Portanto, a aprendizagem ocorre quando os estímulos despertam a pessoa a responder a uma situação-problema, a fim de satisfazer uma curiosidade, conhecer fatos ou aprofundar o significado da vida.

O processo de aprendizagem exige algum tipo de motivação. O resultado são diferentes tipos de aprendizagem. O professor deve apresentar em sala de aula diferentes técnicas e utilizar variados recursos didáticos. O objetivo é que cada aluno seja motivado a aprender. “O professor deve cuidadosamente estudar a disposição e o caráter de seus alunos, a fim de que ele possa adaptar seus ensinos às suas necessidades peculiares” (WHITE, 2007, p.231).

White também enfatiza que “os professores devem induzir os alunos a pensar e a entender claramente a verdade por si mesmos. Não basta o mestre explicar, ou ao aluno crer: cumpre suscitar o respeito de investigação, e o aluno ser atraído a enunciar a verdade em sua própria linguagem, tornando assim evidente que lhe vê a força e faz a aplicação”.

Em razão de haver estilos diferentes de aprendizagem “é sábio o educador que busca desenvolver a habilidade de despertar o conhecimento no aluno, ao invés de partilhá-lo de forma constante” (WHITE, 2007, p.16).

3.     Deus nos criou como seres sociais. Visto que Deus criou seres com necessidade de sociabilização, é preciso que sejam organizados grupos nas salas de aulas, pois, de acordo com White (2008, p. 285), “a cooperação deve ser o espírito da sala de aula, a lei de sua vida. Que os mais velhos ajudem os mais novos, os mais fortes aos mais fracos”. A aprendizagem cooperativa é a metodologia que visa melhorar o desempenho acadêmico, ensino de habilidades sociais, pressupondo a interação professor-aluno e aluno-aluno. Isso significa que é necessário elaborar aulas com estratégias diversas para estimular a interação em sala de aula.

Professor, suas aulas serão mais produtivas se você considerar bem o planejamento, diversificar a metodologia e promover a interação dos alunos. Esses três elementos compõem a base dos pressupostos da educação cristã.

 

Em sua opinião, os pressupostos teóricos da educação adventista são trabalhados de forma aprofundada na escola? Por quê?


Nota: Artigo escrito e postado em Português

 

Author

Suzete Araujo Aguas Maia, é doutorando do curso Distúrbios do Desenvolvimento, na Universidade Presbiteriana Mackenzie, mestre em Educação pelo UNASP, campus Engenheiro Coelho, Brasil, concluiu especialização em Didática e Prática de ensino, Suíça, atuou como professora, coordenadora pedagógica, gestora escola e atualmente é a Diretora de Graduação do UNASP, campus Hortolandia. Trabalha há 22 anos na Educação Adventista. 

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *