South American

A Qualidade é Grátis

O que tinha em mente Philip Crosby quando em 1979 publicou seu livro A qualidade é grátis (Quality is free, o título original)? Como a qualidade pode ser grátis se a experiência constantemente parece nos mostrar que fazer produtos, oferecer serviços ou realizar qualquer atividade com qualidade leva mais tempo, requer mais esforço ou é mais caro? Não deveria ser o contrário? Não seria mais correto falar sobre o custo da qualidade?

Photo: Pixabay

A resposta ao aparente dilema foi sugerida pelo mesmo autor na primeira página do livro:

A qualidade é grátis. Não é um presente, mas é grátis. A falta de qualidade é o que custa dinheiro – todas as ações que envolvem não fazer o trabalho bem a primeira vez.

Então, qual é o custo da falta de qualidade? Qual é o custo para um aluno que entrega uma tarefa cheia de erros? Qual é o custo para um empregado e sua empresa, ter que repetir a mesma atividade duas ou três vezes, ou não conseguir completá-la no tempo estabelecido? Qual é o custo para um restaurante que um garçom discuta com um cliente, ou que um prato quente seja servido frio? Qual é o custo para um fabricante de smartphones, se alguns telefones começam a pegar fogo?

O fato de não poder quantificar facilmente o custo da falta de qualidade não deve nos fazer pensar que os erros são grátis. Muito pelo contrário! A falta de qualidade tem um custo muito alto. A maioria das vezes esse valor é maior que o de fazer as coisas bem a primeira vez. O custo pode ser repetir o ano no caso de um aluno; perder um contrato ou um projeto lucrativo para uma empresa; perder um cliente para um restaurante; ou pode ser um prejuízo de milhões de dólares no caso de um fabricante de smartphones.

Um pouco mais de tempo, dedicação e esforço no início pode evitar muito mais tempo e trabalho depois. Nesse sentido, fazer as coisas com qualidade é um bom “negócio”. Podemos ter que investir um pouco mais de energia para fazer as coisas com qualidade a primeira vez, mas aquele esforço é muito menor que o custo da falta de pontualidade, da falta de ordem, da falta de qualidade. A qualidade é grátis!

Para o Cristão a responsabilidade pela excelência é ainda maior porque ele mostra ao mundo como é o caráter de Deus. Um Deus perfeito (Deuteronômio 32:4; Salmos 18:30); um Deus que criou o mundo perfeito (Genesis 1:31); um Deus que estabeleceu uma lei perfeita (Salmos 19:7); um Deus que sempre esperou qualidade e excelência de seus filhos (2 Crônicas 2:5-7; Mateus 5:48). Este nível de excelência ainda é esperado de cada um de nós:

“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo” (Colossenses 3:23-24).

Crosby, P. B. (1979). Quality is Free. New York: McGraw-Hill.

 


Nota: Artigo escrito e postado em Português

 

Roy Mayr

Roy Mayr

PhD in Business, Engenheiro Informático e Bacharel em Ciências da Engenharia. Serve atualmente como assistente para projetos especiais do Departamento de Educação da Divisão Sul-Americana. Serviu por 19 anos na área de tecnologia em instituições de educação superior na Argentina, Chile e Filipinas.
Roy Mayr

Latest posts by Roy Mayr (see all)


Leave a Comment

We welcome and encourage constructive, respectful and relevant comments. We reserve the right to approve comments and will not be able to respond to inquiries about deleted comments. By commenting, you agree to our comment guidelines.

Your email address will not be published. Required fields are marked *