Best Practices

Ensino Inclusivo de Qualidade

Um menino sofria de sérios distúrbios de aprendizagem em leitura e escrita. Após algumas análises veio o resultado: Dislexia. Seus pais, ambos médicos, estavam muito preocupados pois as escolas que a criança frequentara até então, não sabiam como lidar com esse quadro. Seu comportamento era visto como inadequado e seu Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), insuportável.

Encaminhei a criança para colégio adventista na esperança de poder encontrar um ambiente mais acolhedor, com um nível mais adequado de interesse e dedicação. Com alguma orientação e boa vontade, a escola acolheu a criança com carinho, dando início a uma longa e lenta trajetória de intervenção individual e especializada que abriram as portas ao sucesso. A dislexia continua no caminho, mas o amor e a educação cristã unidos ao apoio dos pais e ao interesse do aluno fizeram toda a diferença.

Photo: Pixabay

É o significado da Inclusão realmente compreendido? Estarão nossas escolas prontas para administrar as diferenças como requerem as leis e, acima de tudo, o plano divino? Nesta série de três artigos analisaremos o sentido da inclusão escolar de qualidade e algumas maneiras de colocá-la em prática em algumas situações específicas.

Inclusão não É…

Ao ministrar um curso de Facilitação da Aprendizagem alguns anos atrás, visitei uma escola municipal. Numa das classes a professora, na melhor das intenções, dividiu sua turma em dois grupos: os “lentos”, e os “espertos”. Segundo ela, isto facilitaria na hora de ensinar e atender as necessidades das crianças. Seria isto inclusão?

O que não é inclusão:

  • Afastar quem aprende dos que não aprendem;
  • Dar atividades apenas para distrair os que não conseguem acompanhar os colegas ou que são rápidos demais;
  • Mandar para fora da classe o aluno que dá trabalho;
  • Chamar os pais sempre que o aluno se comporta inadequadamente;
  • Agredir verbalmente o aluno inquieto;
  • Humilhar o aluno que não consegue acertar, etc.

Inclusão é…

Mais que apenas aceitar, significa integrar, incorporar, envolver, enquadrar, abraçar. O preparo e o conhecimento da liderança escolar, do corpo docente e a adequação do espaço físico são iniciativas essenciais.

Analisemos o sentido de cada item com a ajuda dessas alegorias simples e triviais:

  • Integrar – O quadro de um artista leva variadas cores, traços diferentes, iluminação estudada e bem inserida. Envolve horas de contemplação e estudo para que, quando pronto, inspire o admirador, transmitindo sensações e sentimentos inimagináveis. Essa coesão bem planejada, fez toda a diferença.
  • Incorporar – Um bolo é feito com diversos ingredientes. Cada ingrediente fica tão incorporado à massa que o sabor individual desaparece no conjunto, tornando o resultado um deleite ao paladar.
  • Envolver – Observando um formigueiro você nota que cada elemento tem uma parte a desempenhar. O todo depende do indivíduo. O mais fraco leva a carga mais leve; o mais forte, a mais pesada. O trabalho em equipe faz com que todos juntos atinjam a meta.
  • Enquadrar – A costureira, ao confeccionar uma roupa sob medida, prova-a algumas vezes no cliente a fim de corrigir possíveis falhas antes de entregar a peça pronta. Ela harmoniza a confecção conforme o tipo de corpo, adapta-a até que o produto se mostre totalmente adequado ao freguês.
  • Abraçar – A mãe que nota insegurança e medo no filho, mesmo que seja adulto, abraça-o carinhosamente na esperança de lhe transmitir conforto e confiança em si mesmo.

A mistura de todos esses ingredientes na rotina escolar são o segredo de uma inclusão de qualidade. Qual a importância da inclusão? Como educadores, o que podemos fazer para que a missão de transformar vidas também inclua esses alunos?


Nota: Artigo escrito e postado em Português

Charlotte Lessa

Charlotte Lessa

Charlotte Fermum Lessa, natural de Bremen, Alemanha, é psicopedagoga clínica, com
especialização no Programa de Enriquecimento Instrumental de Reuven Feuerstein,
nos níveis Básico, 1 e 2. Atualmente ela reside no Brasil.
Charlotte Lessa

Latest posts by Charlotte Lessa (see all)


Leave a Comment

We welcome and encourage constructive, respectful and relevant comments. We reserve the right to approve comments and will not be able to respond to inquiries about deleted comments. By commenting, you agree to our comment guidelines.

Your email address will not be published. Required fields are marked *