Desafios da Identidade Educacional

Philosophy & Mission

Os sistemas educacionais protestantes que vieram para o Brasil tinham suas unidades escolares construídas junto às igrejas (MENDONÇA,1994). Não era uma simples combinação geográfica, mas sim uma garantia da assistência filosófica, pois as igrejas tinham o papel de mantenedoras da filosofia originária dos sistemas educacionais.

Assim, a metodologia ministrada nas Escolas Adventistas estava fundamentada no método intuitivo, científico e prático, que já era utilizado nos Estados Unidos em escolas confessionais protestantes de referência. A pedagogia era voltada para formar seus alunos para a vida prática, com um ensino de cidadãos aptos para o trabalho. Priorizava pregar valores como a honestidade, honra, trabalho, e educá-los para o mundo porvir.

Desafios

O crescimento institucional gerou um distanciamento geográfico entre escola e igreja, além do distanciamento da igreja local na participação das decisões administrativas da escola. Muitas das instituições educacionais confessionais até estavam sob a direção de religiosos como forma de garantir a continuidade da missão e do aperfeiçoamento dos processos educacionais. Agora, diante dos novos desafios, passaram a conviver com fatores como: a privatização de uma gama muito grande de atividades; o fim da reserva de mercado e a concorrência de grupos com objetivos econômicos explícitos (SANTO,2011).

O grande dilema que se apresentou aos dirigentes das instituições educacionais confessionais era o de aprender a conviver e a enfrentar os desafios de um processo de mercantilização da educação, resultado da globalização e o manter o seu ideário fundador filosófico originador da missão dessas instituições. Esse momento trouxe desafios culturais, econômicos e filosóficos colocando em risco a identidade institucional construída.

Estudos sobre a maneira pela qual os valores e crenças são transmitidos às gerações subsequentes revelam que os fundadores de uma instituição têm um nível muito alto de comprometimento com esses valores, pois foram os primeiros a defendê-los. Mas em uma ou duas gerações, muitos perdem de vista os princípios por trás dos valores. Eles podem concordar com a instituição, mas fazem isso por força do hábito. Nas gerações seguintes, os hábitos tendem a se cristalizar em tradições, onde o alto comprometimento dos fundadores desaparece (CONSUEGRA, CONSUEGRA, 2019, p. 30).

Deve haver uma atenção para que a missão não se torne um monumento do passado sem que consiga ser resignificada no presente. A identidade das instituições confessionais está desenhada na sua confissão, no seu credo, nos seus valores. A missão da instituição de ensino faz parte da missão da Igreja especificada para a educação. É preciso ter clara a missão sempre levando em consideração as transformações da sociedade, provocando uma aplicação prática dessa missão no tempo e espaço vividos por esses sistemas.

Como podemos continuar o trabalho iniciado pelos pioneiros tendo em vista os desafios atuais da educação?

Referências:

ADORNO, Theodor W. Adorno educação e emancipação Tradução Wolfgang Leo Maar. Rio de Janeiro, 3ª edição, Editora: Paz e Terra, 1995.

AZEVEDO, Roberto. O ensino adventista de nível Fundamental no Brasil. In: TIMM Alberto, Org. A Educação Adventista no Brasil– Uma história de aventura e milagres. Engenheiro Coelho, SP: UNASPRESS, 2004.

CONSUEGRA, Claudio. CONSUEGRA, Pamela. Estações da família. Tatuí: CPB, 2019.

DUNSTAN, J. Leslie. Protestantismo. Lisboa, Verbo, 1980.

HANN, K. J. História do Culto Protestante no Brasil. São Paulo: ASTE, 1989

MENDONÇA, Gouvea. Ideology and Protestant Religious Education in Brazil. In: BASTIAN, Jean Pierre & BRUNO_JOFRÉ, Rosa del Carme (ed.). Protestant educationl Conceptions, Religious Ideology and Schooling Practices: Selected papers. Winninpeg: University of Minitoba,1994.

______ . O celeste porvir: a inserção do protestantismo no Brasil. 3ed. São Paulo: Edusp; 2008.

RIOS, Teresa. Identidade da escola,2009. Disponível em: www. Identidade /Identidade%20da%20escola. Acesso: 21 de maio de 2019.

SANTOS. Clovis Roberto. A gestão educacional e a escola para a modernidade. São Paulo, SP: Cengage Learning,2008.

SANTO, Marcio Espírito. Governança nas instituições de ensino superior confessionais: estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Administração) UNIMEP – Piracicaba, 2011.

SANTOS, João Marcos Leitão. Religião e Educação contribuição protestante à educação brasileira 1860-1911. Tópicos Educação, Recife, v. 17, n'” 1-3, p. 113-151, 2007.

GAGNEBIN, Jeane, M. Lembrar escrever esquecer. São Paulo, Editora 34, cap. 7, 2014.

VASSELAI, Conrado. As Universidades Confessionais no Ensino superior brasileiro: identidades, contradições e desafios. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, 2001.

Author

Avatar

Elna é graduada em Ciências Sociais pela USP (Universidade de São Paulo). É mestre em Administração Gestão de Pessoas pela UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba) e doutoranda em Educação pela USF (Universidade São Francisco). Docente do UNASP (Centro Universitário Adventista de São Paulo), Brasil, há 30 anos.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *